Quem nos ama mais?


Escrevi este tema para o Blog Dufaux e, aqui, trago um pequeno resumo para norteá-los sobre a reflexão levantada.

Cliquem aqui, para os que desejam ir direto ao texto sem delongas.

Começo o meu texto, lá no blog, dizendo:
Não há resposta mais acertada que Deus. Ele é quem nos ama mais.
Mas, a minha proposta neste texto que escrevi, foi levar a uma reflexão mais abrangente. Disse eu:
queremos aproveitar a oportunidade para expandir alguns pontos importantes sobre esse assunto.
Não há dúvidas, para aqueles que creem, que o amor do Pai é tudo e ninguém conseguiria amar mais do que Ele, mas, também precisamos pensar sobre o que sentimos, sobre o quanto nos dedicamos a agir neste amor pelo outro e por nós, por consequência.

Falamos sobre o quanto estamos deturpando os nossos sentimentos e valores, e o quanto tudo isso nos leva a um sofrer interminável:
Há muito estamos procurando quem pode suprir a nossa necessidade de sermos amados e, dia após dia, nos frustramos porque não encontramos quem nos ame tanto quanto gostaríamos.
Precisamos agir contra isso. Mas, como?
Deus, que tudo sabe, nos coloca à disposição uma fonte inesgotável de amor que independe do outro. E precisamos preservá-la adequadamente.
Que fonte é essa?

Se não sabemos onde essa fonte está; para que servirá; como agiremos com ela, continuaremos numa busca incessante pela ilusão de uma fonte de amor que não existe.

E o pior é que, como tudo na vida e pela nossa ignorância, podemos confundir essa fonte inesgotável de amor com aquelas que nos parecem reais e saciáveis.

Não podemos abaixar as defesas que nos preservam intimamente ante os enganos que abraçamos.

Não podemos jamais duvidar que, para tudo com o qual nos defrontarmos, estaremos bem aparelhados para um aprendizado efetivo:
Deus, em sua magnificência, não nos abandonaria sem instrumentos de defesa. Como, então, duvidar que Ele não nos forneceria mecanismos para tanto?
Bem instrumentalizados, em uma jornada de autoconhecimento, aprenderemos, cedo ou tarde, quem, ou o que, é a fonte inesgotável de amor por nós além de Deus.

Jesus já nos dizia:
Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento.
E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes."
Vamos lá para sabermos mais sobre esse assunto?

Cliquem aqui e aproveitem a leitura.

Postar um comentário

Deixa aqui o seu comentário que responderei assim que puder.
Abraços fraternos.

My Instagram

Copyright © Adriana Machado - Escritora. Made with by OddThemes